sábado, 4 de agosto de 2012

A perda do amor é igual à perda da morte








"E repito: andei pensando coisas sobre amor, essa palavra sagrada.

O que mais me deteve, do que pensei, era assim: a perda do amor é igual à perda da morte.

Só que dói mais.

Quando morre alguém que você ama, você se dói inteiro- mas a morte é inevitável, portanto normal.

Quando você perde alguém que você ama, e esse amor - essa pessoa - continua viva, há então uma morte anormal.

O nunca mais de não ter quem se ama torna-se tão irremediável quanto não ter nunca mais quem morreu.

E dói mais fundo - porque se poderia ter, já que está vivo.

Mas não se tem, nem se terá".




(Caio Fernando Abreu)

3 comentários:

Mara Ribeiro disse...

Dor que não se tem remédio.
Bjo no coração.

Angel disse...

Deus... que difícil!
Perder um amor é sonhar eternamente...
Morrer alguém que se ama é esperar para sempre!

não sei o que é pior...

um anjo

Arnoldo Pimentel disse...

Belo e profundo texto.Parabéns pela postagem.