terça-feira, 25 de outubro de 2011

Certos momentos nem o tempo apaga...


 



“Porque a vida segue.
Mas o que foi bonito fica com toda a força.
Mesmo que a gente tente apagar com outras coisas bonitas ou leves, certos momentos nem o tempo apaga.
E a gente lembra.
E já não dói mais.
Mas dá saudade.
Uma saudade que faz os olhos brilharem por alguns segundos e um sorriso escapar volta e meia, quando a cabeça insiste em trazer a tona, o que o coração vive tentando deixar pra trás. 

(Então eu pego o passado, 
e transformo em poesia-ou-coisa-assim.)".






(Caio Fernando Abreu)

7 comentários:

Bloguinho da Zizi disse...

Toda poesia tem um pé no passado, mesmo que nossos olhos estejam tentando enxergar o futuro.
O coração, bem ele,guarda tudo, bem guardadinho, pra qualquer necessidade de se lembrar de algo... pra ajudar... na poesia.

Célia Gil, narciso silvestre disse...

E é tão positivo quando se transforma o passado em poesia e não em mágoa! Maravilhoso! Bjs

MARILENE disse...

Para nossa felicidade, o passado pode inspirar, não só poemas, mas criativas opções de vida.

Bjs.

Meire disse...

Ahhhh, que bonitito amiga do meu coraçãozito que tem por ti carinho infinito. Sente a riminha...a chuva me inspirou rsrs
Adorei a imagem, bolha de sabão é supimpa. Tudo o que transformamos em poesia fica guardadinho num lugar bem cheiroso no coração. ;)

bjokitas minha Estrelinda.

Luar disse...

Leninha

Quanta verdade.
Mesmo que já não doa... há momentos que permanecem para sempre e saudade existe sim . Beijinhos

Célia disse...

Mente e coração são verdadeiros baus de nossa história de vida... Basta um start e eles se ligam em um emaranhado de recordações boas ou más, mas nossas! E, se não as expressarmos aumentaremos as salas de espera dos psicanalistas... Melhor, então poetar! Beijo da Célia.

Manoel Britto disse...

E assim vamos confortando-nos, na nostalgia dos poemas sucumbidos desses 'certos momentos'.